Os Beneficios dos Sais Minerais

Conheça os Beneficios dos Sais Minerais
Os sais minerais são indispensáveis à nossa saúde. Não se lhes deu devida importância até que Raulin, discípulo de Pasteur, criou a escola dos oligoelementos e definiu os sais minerais indispensáveis ao equilíbrio perfeito dos seres vivos; hoje a lista de sais minerais e oligoelementos continua a crescer. Uma alimentação rica em verduras, cereais integrais e frutas fornece todos os sais minerais de que o organismo necessita.Principais Sais Minerais
Os principais sais minerais, cuja presença é essencial ao organismo, são: cálcio, fósforo, potássio, enxofre, sódio, cloro, magnésio, ferro, manganésio, cobre, cobalto, flúor, silício e zinco.

O Cálcio É o sal mineral mais importante. Constitui aproximadamente 2% do peso médio do corpo. Encontra-se no leite, queijo, figo integral, couves, laranja, couve-flor, limão, cebola, pêssego, ameixa, cenoura e, em geral, nas verduras, ananás, coco, amêndoa, sementes de sésamo, alfalfa (ramagens), dente-de-leão, linhaça, tanchagem , camomila, quiabo (tenro), sagueiro, agrião e alface.
A sua ausência provoca descalcificação, artrose, raquitismo, altos índices de cáries, alteração do sistema nervoso, predisposição para infecções.

O Cloro Chega ao corpo em combinação com o sódio, como cloreto de sódio. Constitui o meio ácido da digestão no estômago. É importante no sangue e até se encontra nas lágrimas e no suor.
A sua ausência motiva desidratação e alterações nos sucos gástricos.
Encontra-se fundamentalmente nos liquidos extracelulares, com maior concentração no líquido cefalorraquidiano.
Existe na alface, cenoura, espinafre, espargo, rabanete, beterraba, lentilha, queijos, trigo integral, aveia e centeio.

O Cobre Participa na formação dos ossos, dentes, articulações e tecidos, intervém nos mecanismos de regulação da temperatura corporal e coloração do cabelo. Conjuntamente com o zinco, é fundamental no sistema imunológico e favorece os mecanismos de absorção intestinal.
As suas fontes são o aipo, repolho, brócolos, entre outros.

No Enxofre O seu papel mais importante é o de limpar e desintoxicar o organismo. Usa-se em medicina para combater o reumatismo, a arteriosclerose e transtornos hepatobiliares.
Está associado às proteínas em todas as células e circula em pequenas quantidades no sangue, em forma de sulfatos. Encontra-se nas avelãs, frutos secos, farinha de aveia, feijão, lentilha, alho, agrião, batata, leite, repolho, rabanete, cebola, ameixa, figo, cenoura e couve-flor.
A sua ausência motiva uma predisposição para infecções intestinais, reumatismo, arteriosclerose, gota e transtornos hepatobiliares. O enxofre é fundamental para o tecido epidérmico.
A queratina, grande protectora do cabelo e da pele, é rica em enxofre.

O Ferro Forma parte da hemoglobina e funciona na assimilação de nutrientes. É um elemento essencial, desempenha funções catalisadoras e de transporte de oxigénio. A sua ausência é causa de anemia, fadiga e infecções; para muitos especialistas, a sua carência favorece o aparecimento do cancro.
O seu excesso dá lugar a hemocromatose, afecção pouco comum que se manifesta em cirrose hepática, diabetes e uma pigmentação cutânea característica. As suas fontes naturais são o rabanete, banana, cereais integrais, feijão, lentilha, cebola, cenoura, melaço, amendoim, goiaba, farelo de trigo, espinafre, amora, borojó, tamarindo, maçã, azeitonas, cerejas, morango, groselha, alface, passas, pepino, beterraba sacarina, repolho, toranja, trigo e uvas.

O Flúor Encontra-se na aveia, espinafre, cebola, alho, beterraba, maçã.

O Fósforo Diziam os primeiros fisiólogos que sem fósforo não há pensamento. Depois do cálcio é o sal mineral com maior presença no corpo. Intervém na formação dos dentes e ossos, metabolismo ósseo, cálcio e açúcares, reparação de paredes celulares, produção de energia e actividade de nervos e músculos.
A sua ausência provoca raquitismo, debilidade muscular, problemas nervosos e diminuição do trabalho cerebral. As suas principais fontes, são: grãos, brócolos, espargos, nabo, amendoim, levedura de cerveja, lentilha, arroz) manteiga, queijos secos, pão integral, feijão-verde, batata, aveia, cevada, cereais integrais, amêndoa, nozes, coco, papaia, grão-de-bico, leite, queijo, cebola, rabanete, pepino, couve-flor, couve, alface, maçã, alho, laranja, pêra, uva, cereja, ameixa, beringela, soja e açúcar mascavado.

O Iodo É importante para a função tiroideia que regula o metabolismo celular. O iodo encontra-se em pequena proporção na tiróide e no plasma sanguíneo. Em medicina utiliza-se como anti-reumático e como purificador do sangue. A sua ausência motiva transtornos cardíacos e diminuição das actividades físicas e intelectuais. Encontra-se na alcachofra, fava, alface, grãos, agrião, couve, espinafre, cenoura, soja, nabo, pêra, rabanete, alho, cebola, anato, tomate, romã, melancia, uva negra, maçã, batata, algas marinhas, ananás, feijoa, casca de batata, morango, cogumelos e beterraba. Há uma relação de elementos que, mesmo que se utilizem em muito pequenas quantidades, não deixam de ser básicos para o nosso organismo: flúor, cobre, níquel, silício, brómio, manganésio, alumínio, bário, césio, crómio, chumbo, estrôncio, estanho, molibdeno, rubídio e vanádio.

O Magnésio Encontra-se especialmente na substância cinzenta do sistema nervoso. Actua no metabolismo das proteínas, açúcares, vitaminas, função no ADN e no ARN, equilíbrio ácido. É básico no crescimento, rapidez de reflexos e resistência física.
Associado ao cálcio e fósforo forma parte dos ossos e dentes. Combinado com o potássio tem um papel importante na fecundação; tem uma forte influência nas alterações nutritivas.
A sua ausência motiva esgotamento mental, físico, sexual e muscular, excitação nervosa, problemas de pele, obesidade, reumatismo, hipertensão, desnutrição, colite, obstipação e taquicardia.
As suas fontes, são: verduras, coco, aveía, tâmaras, espinafre, batata, alcachofra, aipo, alho, beringela, cebola, cenoura, brócolos, pepino, cacau, ananás, manga, nêspera, figos secos, banana, soja, sementes oleaginosas, ameixa, pão integral, germe de trigo, amêndoa, amendoim, nozes, avelã, coco, e salsa.

O Manganésio é fundamental na produção de hormonas sexuais e hemoglobina, metabolismo das vitaminas B, E, gorduras e carbo hidraros; biossíntese do colagénio e da albumina da fâscia. Juntamente com o zinco e o cobre, fortalece o sistema imunológico. Encontra-se no alho, aipo, agrião, brócolos, couve-flor, couve, espinafre, alface, repolho, cebola, espargos, cenoura, amêndoa, noz, coco, salsa e alfafa, entre outros.

Potássio, Os alimentos ricos em potássio são acima de tudo diuréticos. Tem uma forte acção desidratante, pois provoca uma eliminação abundante de sódio, isto é, de água. Encontra-se principalmente nos líquidos corporais livres, incluindo o sangue, nas células dos tecidos e particularmente nas cartilagens e músculos, e daí a sua importância na actividade muscular. A carência causa pelagra, escorbuto e epilepsia; também influi nas mudanças nurritivas: desnutrição, emagrecimento, perda de apetite, digestões lentas, obstipação, etc.
Intervém na actividade muscular, na estimulação do sistema nervoso, na composição dos tecidos.
As suas principais fontes naturais são; alho, aipo, batata, couve, couve-flor, beringela, alface, nabo, agrião, alcachofra, brocolos, pepino, salsa, espinafre, tâmara, uva, morango, figos secos, lentilha, farelo, espargo, tomate, rabanete, amora, cenoura, laranja,trigo integral, banana e maçã, entre outros.

O mineral Silício É importante para a formação de ossos e dentes, elasticidade dos ligamentos e na fáscia, metabolismo das vitaminas A e D. A sua ausência provoca osteoporose, descalcificação, fracturas, atraso no crescimento infantil, má visão nocturna.
Principais fontes: alho, cebola, alcachofra, alho-porro, couve-flor, couve, espargo, espinafre, pepino, aveia, cevada, cereais integrais, lentilhas, centeio, morangos, nozes, repolho, alface, figos, cenouras, verduras, amêndoas, coco, pêssego, cereja, entre outros.

O Sódio Entra no equilíbrio Na-K (sódio-potássio) das células. É importante na contracção e relaxamento muscular e na pulsação cardíaca. A sua ausência causa debilidade, fadiga, cãibras, perda de apetite, desidratação, diarreia. Para muitos fisiólogos, o sódio é o elemento mineral mais importante. O organismo
recebe-o em forma de sal de mesa através de muitos alimentos. É de muito fácil absorção. Com o sódio, é tão mau haver excesso como escassez. A sua ausência motiva desidratação, debilidade, perda de apetite, náuseas, cãibras, diminuição do rendimento de trabalho. As suas principais fontes, são: azeitona, alcachofra, alface, espinafre, abóbora, espargos, cebola, couve, alho-porro, tomate, cenoura, figos secos,
amêndoa, morango, pêssego, leite, lentilha, maçãs, nozes, rabanetes, pepino, sal comum, pão integral, manteiga, legumes, verduras, pêra, uva, coco, queijo, algas marinhas, alho e aipo, entre outros.

O Zinco É um elemento essencial que se encontra no pâncreas e que intervém na formação dos glóbulos sanguíneos. É importante para o sistema imunológico, juntamente com o cobre e o manganésio; metabolismo de proteínas, fosfatos e vitamina B1; participa no ADN e no desenvolvimento de órgãos reprodutores. É útil em diarreias, esterilidade, debilidade geral, tremuras, atraso em cicatrizações, fotofobia e colite ulcerosa.
As suas fontes, são o espinafre, couve, repolho, alface, tomate, cenoura, grãos, sementes de abóbora, entre outros.

Quantidades diárias de sais minerais de que o corpo humano necessita:
– Cálcio: lactentes, de 0,4 a 0,6 gramas. Crianças, de 1 a 10 anos, de 0,7 a 1 grama. Jovens dos 10 aos 18 anos, de 1,2 a 1,4 gramas. Adultos, 0,8 gramas. Mulheres grávidas, 1,3 gramas.
– Ferro: homens, 10 miligramas. Mulheres, 15 miligramas.
– Cloro: de 5 a 10 miligramas, em forma de cloreto de sódio.
– Enxofre: 2 miligramas.
– Fósforo: adultos, 1,5 gramas. Crianças em crescimento, 2 a 2,5 gramas.
– Magnésio: de 0,2 a 0,3 gramas.
– lodo: 0,120 miligramas
– Potássio: as necessidades são 0,0005 por 100 de peso corporal.
– Sódio: de 7 a 10 gramas diárias.

Oligoelementos
São pequeníssimas quantidades de elementos minerais indispensáveis à saúde; muitos deles são parte de certas enzimas ou fermentos. Entre estes, estão: manganésio, silício, cobalto, cobre, enxofre, zinco, molibdeno, iodo, vanâdio, crómio, flúor, níquel, selénio, todos eles presentes numa alimentação equilibrada. São fontes de selénio: nabo, alho, acelga, salsa, cenoura, rabanete, raiz de gengibre e laranja, entre outros.
São fonte de zinco: repolho, feijão, lentilha, milho, soja,raiz de gengibre, salsa, cenoura, alho, nozes, coco, entre outros.
São fontes de molibdeno: couve-flor, espinafre e alho, entre outros.
Enzimas: são substâncias de nanueza proteica que aumentam e aceleram as reacções químicas que têm lugar no organismo. São sinónimo de fermento.

03. Março 2010 by admin
Categories: Sais Minerais | Leave a comment

Leave a Reply

Required fields are marked *


*