Os Beneficios do Mel

Voce Sabia que existem varios tipos de Mel? Conheça quais os beneficios do mel para a saude humana e desfrute de uma grande variedade de escolha.

Mel de abelhas

Contém água, glúcidos, glucose, frutose, sacarose, maltose, fitoestrogénios e substâncias bactericidas,
prótidos e aminoácidos, substâncias minerais e oligoelementos, vitaminas, enzimas e outros elementos, com
grande quantidade de calorias. O seu consumo em jejum assegura eficiência física e mental durante todo o dia, facilita a absorção do cálcio, é útil para os ossos e dentes; as partes do organismo que beneficiam com o seu consumo são as vias respiratórias, aparelho digestivo, músculos, coração, fígado, ossos, sangue e rins.

Constituem também um grande contributo nutricional o pólen, os propólis e a geleia real.
O mel é elaborado do néctar e pólen das flores que a abelhas transformam. Hipócrates, o pai da medicina, costumava dizer:.”Se uma pessoa comer um pouco de mel todos os dias, poderá manter-se dinâmico durante mais de 100 anos.” O mel não devería faltar em nenhum remédio; é um grande alimento e tónico. É o melhor veículo para transportar substâncias terapêuticas para o nosso organismo.
Ajuda a formar ossos fortes e dentes saudaveis; fortifica os nervos e o coração e é um potente germicida e sedativo natural.

A composição do mel, com algumas variantes, é a seguinte: %
Levulose (fructose, açúcar de frutos)………………………….. 40 a 50
Glucose (dextrose)……………………………………………….. 34,2
Sacarose………………………………………………………….. 1,50
Dextrina e gomas…………………………………………………. 1,51
Cinzas (minerais)………………………………………………….. 0,18
Água ……………………………………………………………….. 17,0

O mel contém entre 60 e 80% de monossacáridos, cujos componentes são a glucose e a frutose em parte iguais. Também resíduos de maltose e melibiose. É de muito fácil digestão, ajuda a desintoxicar o organismo e limpa muito bem o fígado.
A água constitui 15 a 20% do mel e é responsável pela sua consistência. As abelhas retiram o néctar da flores e transformam-no em mel, depositando-o em favos naturais ou construídos pelo homem.

Existem diferentes tipos de mel:

Mel de alecrim

É o mais branco, de consistência sólida e aroma doce. Recomendado a quem sofre do fígado, de cirrose, icterícia, enfartes, etc. Favorece a menstruação, é antiespasmódico e estimulante. Usa-se contra a asma, tosse convulsa, desmaios e tensão baixa; é um restaurador do estômago.

Mel de alfarroba

De cor dourada e consistência líquida. Relaxante do sistema nervoso e muito energético.

Mel de alfazema

Cor ligeiramente âmbar, consistência fluida e pura, é rico em ferro e serve como complemento no tratamento de doenças dos brônquios e do sistema respiratório.

Mel de amora silvestre

Apresenta uma cor verde-escura e cristaliza com grandes cristais brancos de sabor doce. É excelente para o tratamento de doenças da garganta.

Mel de azinheira

Tem um sabor forte. Estimula a cicatrização das feridas.

Mel de castanheiro

É muito espesso, de cor âmbar-escuro e sabor forte. É muito nutritivo e apreciado pelo seu conteúdo em ferro. Estimula a circulação do sangue e actua contra a disenteria.

Mel de espinheiro-alvar

Actua como calmante do coração.

Mel de eucalipto

De cor pardo-escuro, sabor muito forte (provém do norte de África e das regiões tropicais), possui propriedades peitorais, é desinfectante das vias urinárias e favorece a expulsão de cálculos renais.

Mel de larania-amarga

De tonalidade amarelada, o aroma recorda o das laranjas. Recomendado para pessoas nervosas que sofrem de insónias, ansiedade e stress.

Mel de pinheiro

É muito escuro. Recomendado em casos de bronquite e tuberculose pulmonar.

Mel de salva

De cor âmbar-claro. Emprega-se como tónico e estimulante

Mel de tília

Vai do verde ao negro. Não granula. É diurético e estimulante do processo digestivo. Actua como calmante
em casos de enxaqueca, espasmos e dores gástricas. É indutor do sono. Fluidifica o sangue dos arterioscleróticos e evita a estase.

Mel de tomilho

De cor amarelo-escuro, possui um sabor forte mas muito agradável. Estimula as funções digestivas
e ajuda a combater o esgotamento físico e mental. Contribui para regular a menstruação. É recomendado para fortalecer os brônquios.

Mel de trigo mouro

De cor vermelho-escuro e de sabor forte. Bom para casos de anemia e problemas circulatórios.

Mel de Urze

Escuro, de sabor forte. Possui qualidades desinfectantes, diuréticas e anti-reumáticas. Desinfectante
das vias urinárias, aconselhável em caso de cistite. Contribui para a dissolução de cálculos urinários e tem excelentes efeitos na próstata.

O mel é uma boa opção para adoçar sobretudo frutas; antigamente utilizava-se como antibiótico e hoje é popularmente usado para combater constipações e outros problemas de brônquios. É importante que o mel se consuma puro, pois encontram-se no mercado muitas marcas que pretendem ser mel mas que não são mais do que açúcares refinados.

Elimina bactérias, desinfecta feridas e chagas, acalma a dor de garganta, alivia a asma, acalma os nervos.
O mel era para os egípcios o fármaco mais popular. Acelera a cícatrízação e mantém a ferida estéril, do ponto de vista bacteriológico.

Precauções de toma

É necessário estar precavido ao dá-lo a crianças com menos de um ano, pois pode conter esporos de botulismo bacteriano que germinam no intestino imaturo do bebé; formam colónias e produzem uma toxina
mortal.

Possui dois açúcares simples: levulose e glucose natural; estes açúcares são assimilados directamente e depositam-se no organismo (no fígado) em forma de glicogénio para serem utilizados instantaneamente como uma fonte directa de energia.

É composto por sais de câlcio, sódio, potássio, magnésio, ferro, cloro, fósforo, enxofre e iodo; destacam-se as vitaminas C, as do complexo B, vitamina K e ácido fólico.
Tomar um copo de leite com mel quente não só alivia as gripes como actua como sedativo.

09. Março 2010 by admin
Categories: Alimentos Saudaveis | 1 comment

One Comment

  1. bom dia, gostaria de informações sobre um mel chamado getaí. acho que é assim que se escreve. obrigada.

Leave a Reply

Required fields are marked *

*


*