Combinação de alimentos

Combinação de alimentos
O tubo digestivo tem limitações enzimáticas que não se podem esquecer sem cair em indigestões, quando se ingerem alimentos da natureza com poucas afinidades entre si; a digestão tende a ser mais lenta e pesada.
As verduras combinam-se entre si, mas não devem ser ingeridas juntamente com frutas doces nem ácidas (excepto oleaginosas, como o abacate). As saladas podem ser acompanhadas de um alimento proteico, como trigo, milho, soja, etc., que contêm amido (e por isso devem ser muito bem mastigadas).
Não devemos misturar alimentos proteicos, pois cada um deles requer uma diferente concentração de enzimas e diferentes níveis de pH.Tanto o professor N. Capo como Shelton destacam que não se devem consumir conjuntamente as diferentes variedades de melónidos (incluindo a melancia). Diz o doutor Shelton: “Melões, coma-os sozinhos ou deixe-os sozinhos.”
A respeito das sobremesas, o doutor Shelton afirma: “Esqueça para sempre as sobremesas”, pois habitualmente são à base de frutas, e estas são incompatíveis com verduras.
Se consumir frutas, faça-o no minimo meia hora antes da refeição.
É necessárío fazer uma correcta combinação de alimentos, cujas características sejam compatíveis entre si e relativamente ao nosso organismo.
É importante conhecer os princípios gerais da combinação de alimentos. Experiências realizadas pelo doutor Arthur Cason evidenciaram que combinações incorrectas levam a que se sofra desde gases, que causam incomodidade, até dores intoleráveis.

A pior combinação é a de cereais com carnes (houve uma digestão incompleta); os alimentos mais difíceis de combinar são os amidos que, juntamente com carnes, frutas cítricas, doces e outros amídicos, são muito indigestos. Outra combinação errónea é café com leite.
Pelo contrarío, os amidos combinam-se bem com as hortaliças. Os vegetais combinam-se com tudo, à excepção das frutas. Os grãos das leguminosas são difíceis de digerir porque contêm amidos e proteínas, e podem provocar transtornos digestivos que se podem evitar se se consumirem alimentos frescos, e além disso devem ser deixados a demolhar na noite anterior e depois ser muito bem lavados, e ingeridos acompanhados de abundantes folhas verdes (aipo, alface, etc.), cujas enzimas facilitam a digestão.
Aconselha-se a que não se consuma na mesma refeição feijões, leite ou produtos lácteos; são incompatíveis.
Há alimentos que não devem combinar-se com nenhum outro: melancia, melão e ananás.

Misturas correctas de frutas afins:
Para obter uma muito nutritiva e saborosa salada de frutas recomendam-se as seguintes frutas, que se toleram entre si e que se complementam: papaia, fruta-do-dragão, manga, pêra, figo, tâmaras, melão, maçã vermelha, banana, guanabana, anona, gioaba doce, nectarina, nêsperas, figos lampos amadurecidos na arvore e cerejas frescas.

Entre elas, escolheremos cinco (5) no máximo, se bem que o melhor e o mais recomendável seja consumir um prato de uma única espécie de fruta.
Não combinar: frutas com verduras; proteínas com cereais nem com amidos; proteínas com farináceos; farinhas com cereais.

Atualizado em 13. Janeiro 2018
Categories: Alimentação Saudavel | Leave a comment

Leave a Reply

Required fields are marked *


*