Pistácio

O pistácio (Pistacia vera) é um fruto seco Originário da Ásia. Os frutos encontram-se dentro de uma bainha gomosa, que se retira demolhando-a; uma vez secas, abrem-se e consomem-se. As cascas têm uma cor dourada-escura. Desde a Antiguidade que os beneficios dos pistacios são recohecidos e aconselhados como para as doenças: melancolia e hipocondria. É um fruto recomendado para os intelectuais.

27. Setembro 2016 by admin
Categories: Frutos Secos | Leave a comment

Dados da Organização Mundial da Saúde

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a dieta poderia estar implicada directamente pelo menos
em 35% das mortes devido a cancro. Todos os anos morrem muitas pessoas devido a um processo tumoral desencadeado por uma dieta inadequada.

Em 1990 morreram no mundo cerca de 51 milhões de pessoas. Mais de uma terça parte desse número deveu-se à falta dos elementos básicos indispensáveis para uma vida sã. A FAO (Food and Agriculture Organization – Nações Unidas) calcula que mais de 500 milhões de pessoas sofrem de desnutrição crónica.

É sobejamente conhecido o potencial tóxico dos medicamentos. Hoje, os seus efeitos secundários – não desejados – aumentatam ao ponto de nos Estados Unidos todos os anos entrar nos hospitais um milhão de pessoas (de 3 a 5% do total de internados), especialmente devido a reacções negativas aos medicamentos. (Medicinas naturales, N. S. Benjamín, Forcano.)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu: Propõe-se uma medicina primária em que existam prioridades tão significativas como estas: leite materno, em vez de alimentos em pó para lactentes; água limpa, em vez de antibióticos; plantas curativas, em vez da última e internacional especialidade farmacêutica; alimentos, em vez de choques vitaminicos…>

A palavra vegetariana não significa uma alimentação por meios vegetais. As suas raizes latinas são vegetus, que quer dizer vigoroso; vegetar significa estar são.

É necessário entender que nem tudo aquilo a que chamamos alimentos é conveniente ao nosso corpo. Devemos recuperar a intuição que nos diga o que devemos fazer e consumir em cada momento. Paracelso dizia: “A arte da medicina oculta-se no coração.”

Quem conhece a natureza nunca estará doente”, proclama um ditado russo.
Os alimentos processados perderam uma grande percentagem dos nutrientes e das vantagens de um alimento fresco e integral. O objectivo de uma boa nutrição é proporcionar ao corpo a quantidade exacta de tudo o que necessita para se manter em equilíbrio.

O homem dos nossos dias come com a vista, em excesso e apressadamente, acrescido à má qualidade dos alimentos, cada vez mais industrializados e saturados de ingredientes estranhos, muitas vezes tóxicos, e por isso se recomenda ter em conta:

– Uma alimentação sã, ar fresco, sol. Diz um antigo e sábio provérbio: “Onde entra o sol, não entra o médico.”
A acção dos raios solares sobre a pele fornece-nos uma melhor resistência às infecções. O sol acelera a circulação sanguínea, a qual supõe uma melhor oxigenação do sangue e uma perfeita eliminação do anidrido carbónico.
O sol, apanhado com moderação, é recomendado às pessoas deprimidas e neurasténicas, abre o apetite e
melhora as funções digestivas. Os raios solares têm um efeito analgésico e transformam a provitamina D, que se encontra no nosso tecido cutâneo, em vitamina D anti raquitismo.

– A água limpa é fonte de vida. A hidroterapia, ou aplicação externa da âgua, actua eficazmente sobre a pele, o aparelho circulatório e o sistema nervoso.

– A ausência de stress) estar alegre, fazer exercício e manter uma atitude positiva perante a vida tornar-nos-á jovens e activos.

– As pessoas que ingerem alimentos naturais cultivados em solo fértil não estão expostas às doenças de coração.

A terra onde se semeiam os alimentos deve ser fértil e estar livre de fertilizantes químicos. O resultado final para a agricultura química é sempre a doença: primeiro para a terra, depois para a planta, depois para os animais e por fim para o homem; em qualquer parte do mundo em que se use a agricultura química, as pessoas são débeis e enfermiças. Actualmente produzem-se 150 mil toneladas de diferentes venenos químicos, num total de 22 000 nomes comerciais.” (A Vida Secreta das plantas, peter Tompkins, Christopher Bird). É aterradora a relação que há entre o nascimento de bebés com atrasos mentais e o aumento de
fertilizantes e produtos químicos venenosos.

Em 1.952 nasceram 20 000 crianças com atrasos mentais. Em 1958 foram 60 000; seis anos depois, elevou-se a 126 000 e em 1968 ultrapassou os 500 000. Hoje nasce nos Estados Unidos uma criança atrasada mental por cada oito crianças normais, segundo o doutor Rogers J. \Tilliams – que descobriu o ácido
pantoténico -, director do Instituto Bioquímico da Fundação Clayton do Texas e primeiro bioquímico eleito presidente da Sociedade Química Norte Americana.

– Os sete cereais básicos e integrais, são: trigo, arroz, cevada, milho-miúdo, centeio, aveia e milho; combinados com legumes, proporcionam proteínas, e são portanto um alimento completo.
– Uma importante recomendação: ler os rótulos das embalagens, pacotes e latas antes de comprar, e assim,
pouco a pouco, tomaremos consciência do que estamos a introduzir no nosso organismo.
– Tudo o que ingerimos pela boca repercute-se directa e indirectamente na nossa saúde.
– Os alimentos integrais são muito mais saudáveis do que os processados.
– A principal condição para uma alimentação saudavel é a escolha adequada de alimentos naturais.
– A alimentação pode ser um obstáculo ou favorecer os mecanismos naturais que possuimos para curar as
doenças, e uma alimentação natural pode atrasar consideravelmente a deterioração orgânica. Ao mudar de
alimentação, o nosso sentido do gosto ir-se-á desenvolvendo mais e o cerebro aprenderá a apreciar novos
sabores.
– O excesso na alimentação juntamente com uma mastigação deficiente, abre as portas a uma série de doenças.
– E importante comer lentamente e mastigar bem para que a saliva se misture devidamente com o alimento e
os sucos digestivos entrem em acção.
– A alimentação natural, sob a forma crua ou cozida, proporciona ao organismo as substâncias necessárias à
elaboração de um bom sangue e evita as doenças.
– Se comermos ao mesmo tempo alimentos doces e saladas ou frutas e legumes (incluindo as verduras),
produz-se fermentação no estômago.
– Reza um antigo refrão hindu: “Deus dorme no mineral, sonha na planta, desperta no animal e vive no
homem “.
– Do que comemos ou deixamos de comer e da forma como o fazemos depende quase a totalidade das doenças.
– Ninguém que esteja doente pode render no trabalho, por isso a economia pode desmoronar-se.
– Quando faltam alguns nutrientes, a capacidade mental fica prejudicada; o trabalho mental exige uma
nutrição adequada.
– A boa relação com os outros tem muito a ver com a alimentação.
– Os alimentos ricos em hidratos de carbono simples são: mel, marmelada, tâmaras, ameixas secas, sumos
de frutas e uvas.
– Os alimentos ricos em hidratos de carbono complexos são: arroz, centeio, quinua, massa, pão, legumes, batatas e frutos secos.
– Os alimentos ricos em fibra são: farelo de germe de trigo, couve flor, couve, espinafres, alcachofras, legumes, cereais integrais, hortaliças.
– Os alimentos ricos em proteínas vegetais são: cereais, legumes, soja, lentilhas, grão-de-bico, ervilhas, frutos secos, germe de trigo e arroz integral.

Nota: as percentagens de elementos (vitaminas, sais minerais, oligoelementos, proteínas, etc.) de cada alimento são aproximados, pois estão sujeitos à qualidade do solo (onde se cultivam), ao clima e à variedade da planta.

26. Setembro 2016 by admin
Categories: Sem categoria | Leave a comment

← Older posts